Quem somos

Edson Rodrigo da Silva, mais conhecido como Edson Milhouse (ou simplesmente palhaço Mi) é um artista circense múltiplo, músico curioso, cenotécnico, bonequeiro, palhaço e professor de Circo. Dizem que sua relação com a arte circense começou quando, num dia chuvoso, ele bebeu a água da lona do circo, sendo assim batizado e tomado para sempre pela magia do mundo circense.

Sua estreia como profissional de circo se deu em 2008, quando foi convidado a participar do espetáculo circense “Oceano” da companhia de Circo Roda Brasil, uma junção de duas grandes companhias de São Paulo (os Parlapatões e a Pia Fraus).

Em 2012, diante da necessidade e interesse em aprender mais, estudou no Circo da Barra (UNESP), onde pode aprender e aperfeiçoar suas técnicas circenses, trocando conhecimentos com grandes artistas que ocuparam aquela lona. Foi também nesse mesmo ano em que começou a parceria com Vanessa Zauos e onde começou a dar forma ao palhaço Mi.

Em 2018, contando com dez anos de experiência profissional, estudo e pesquisa do circo e das esquetes clássicas, Edson Milhouse e Vanessa Zauos criam o CircoLartes e o Espaço Cultural CircoLartes, que serão destinados à pesquisa e à prática circense juntamente com outras artes. Como já dizem os nomes dos espaços, a ideia é fazer deles o lar do circo em harmonia com a arte de uma maneira geral.

Atualmente, ele organiza eventos de difusão da arte do palhaço e do circo, entre os quais se destacam as Oficinas de Circo e o Projeto Giro Cultural em Diadema, além dos espetáculos e eventos do CircoLartes em Diadema e São Paulo.

  • Facebook - Black Circle

"Dizem que sua relação com a arte circense começou quando, num dia chuvoso, ele bebeu

a água da lona do circo."

Edson Milhouse

  • Facebook - Black Circle

"Fundou em 2010 o grupo Art'Zinhas onde sua personagem Palhaça Zinha ganhava forma e vida a cada evento

interação com o público."

Vanessa Costa de Souza, nome artístico de Vanessa Zauos é estudante de pedagogia, de palhaçaria e histórias.

 

Iniciou sua pequisa no ano de 2005 em uma oficina gratuita oferecida no centro cultural do Serraria na cidade de Diadema, e foi nos corredores deste espaço que conheceu Edson MilHouse, que na época participava de outro grupo. Foi também neste espaço que conheceu o grupo Tufo que a acolheu em 2006, e juntos montaram o Dorotéia do dramaturgo Nelson Rodrigues, onde descobriu sua afinidade e paixão pelas máscaras e o gênero cômico. Em 2007, foi convidada para compor a cia amarelinha teatro ambiental e ministrar uma oficina de teatro infantil. Até 2008 atuou como palhaça no elenco tendo que parar devido a maternidade da pequena Elis.

 

Em 2009 voltou a arte por meio de um curso de monitor cultural, na Fundação Florestan Fernandes, onde o foco era capacitar as pessoas para ações recreativas como dinâmicas de grupo, pintura facial e esculturas em balões, e deste curso retomou a atuação como palhaça, voltada para eventos e festas. Fundou em 2010 o grupo Art'Zinhas, onde sua personagem Palhaça Zinha ganhava forma e vida a cada evento e interação com o público.

 

Em 2012 convidou Edson MilHouse para participar dos eventos e dali conquistou um grande companheiro de aventuras. No mesmo ano iniciou um curso de contação de história e das pesquisas do palhaço de circo e das esquetes clássicas. Em 2015 inicia a graduação em pedagogia pela UNOPAR EAD e em 2016 participa da oficina de circo no Circo Escola Diadema e percussão no ACER Brasil.

 

Atualmente faz parte do projeto “Mais Educação” como estagiária de arte educação e compõe o CircoLartes Cia independente de Circo Teatro.

Vanessa Costa

Palhaço Carl, é formado em teatro e dança pelo Centro Livre de Artes Cênicas de São Bernado do Campo. 

Começou fazendo oficina de Teatro na cidade de Diadema orientada por Renata Moret em 2011, experimentou com o projeto da Cia de Diadema conhecimentos sobre  o ballet clássico e dança contemporânea.

 

Participou do coral juvenil da Casa da Música em Diadema no ano de 2012/2013 orientador por Ana Paula Guimarães. Atualmente está como fotografo no projeto sarjeta e integra o grupo CircoLartes.

  • Instagram - Black Circle

"É formado em teatro dança pelo Centro Livre de Artes Cênicas de São Bernardo do Campo."

Carl Knowles

"Foi picado pelo bichinho do circo, e agora esta

arte se torna para ele mais uma porta aberta 

para a curiosidade e aprimoramento artístico."

  • Instagram - Black Circle

Natural de Santo André/SP, Daniel Safer é publicitário, especialista em marketing, ator, cantor, dançarino e amante incontrolável das artes no geral.

 

Seu primeiro contato com a arte foi aos 12 anos, acompanhando os espetáculos de sua tia na Escola Livre de Teatro de Santo André. Iniciou então seus estudos em teatro em 2005 em oficinas culturais na cidade de Diadema, integrando grupos teatrais independentes até 2009, e durante esse processo conheceu o Edson Milhouse.

 

Retomou seu contato com a arte em 2014, cantando no Coral da PUC SP, e em 2015 como estudante de ballet clássico. É recém-formado pelo Curso Profissionalizante de Teatro Musical do TeenBroadway, e leva o design gráfico e consultoria de marketing como sua carreira paralela.

 

Em 2017 foi convidado a integrar o CircoLartes como assessor de comunicação e designer oficial da Cia, estabelecendo uma frutífera parceria. De lá pra cá, costuma dizer que “foi picado pelo bichinho do circo” e agora esta arte se torna para ele mais uma porta aberta para a curiosidade e aprimoramento artístico, fazendo parte de seu dia a dia.

Daniel Safer

Nome artístico de Jessica Costa de Souza, estudante de  nutrição, ilustradora nas horas vagas, entusiasta do mundo geek, fotógrafa da CircoLartes.

 

Desde criança possuía tamanha admiração pelo mundo artístico da expressão através de meios diferenciados, como a ilustração e a fotografia. Pelo fato de ser extremamente tímida, atuar nunca foi o seu forte, e então buscou outras maneiras de transmitir esse amor pela arte. 

 

Em 2015 foi aprovada para o curso de Multimidia pela ETEC Jornalista Roberto Marinho, e foi lá que entrou em contato com uma câmera profissional pela primeira vez - assim se apaixonou. Jessica acha incrível poder transmitir sentimentos e sensações através de uma imagem. É como um sonho, porém de olhos abertos.

 

Em 2017 foi convidada para fotografar para a CircoLartes. O que era pra ser um trabalho de um dia acabou se tornando uma família, e ela afirma "posso dizer que é maravilhoso trabalhar com pessoas tão incríveis, boa parte do que eu sou hoje é inspiração por essa convivência, afinal, correr de costas na rua carregando duas câmeras jamais seria algo que eu faria normalmente, a eles eu só tenho a agradecer."

"É incrível transmitir sentimentos e sensações através

de uma imagem. É como um sonho, porém de olhos

abertos."

  • Instagram - Black Circle

Jessica Shibe

O QUE FAZEMOS